was successfully added to your cart.

No primeiro artigo da nossa séria sobre Pressão Arterial você pôde entender como funciona os mecanismos associados a pressão no nosso corpo, quais as causas da pressão arterial e como identificar o momento certo de evoluir o tratamento orgânico, com mudança de estilo de vida e adição de novos hábitos, para um tratamento a base de remédios.

Neste segundo artigo, abordaremos um pouco mais sobre o estilo de vida que você precisa assumir para que a sua pressão arterial esteja sob controle. Lembrando que muitas doenças crônicas são evitadas pela simples mudança de estilo de vida e expansão de consicîencia sobre o poder dos alimentos, da realização de atividade física regularmente e do entendimento das consequências de maus hábitos. Falando especificamente do tópico do artigo, existem várias mudanças  possíveis que você pode fazer para reduzir sua Pressão Arterial. Eu vou passar cinco delas abaixo. Lembre-se que a primeira é a mais importante!

1. Curar a doença ocidental

Uma pressão sanguínea elevada é frequentemente o produto da chamada síndrome metabólica , especialmente em pessoas com algum excesso de peso. Isso significa que você pode obter grandes benefícios à sua saúde, reduzindo a ingestão de carboidratos (ruins).

Múltiplos estudos sobre dietas pobres em carboidratos mostram melhora na pressão sanguínea e mais melhorias do que em outras dietas. Como um bônus, uma dieta baixa em carboidratos também leva à perda de peso e melhora nos níveis de açúcar no sangue. [4] Um estudou comparou dieta low carb cetogênica (LCKD) com uma dieta de baixo teor de gordura (LFD) + medicamento (Orlistat) e concluiu que a LCKD foi mais efetiva para reduzir a pressão arterial. [5]

2. Salgar ou não salgar

Comer menos sal pode diminuir a pressão arterial. Pesquisas mostraram que este efeito é, no entanto, mínimo a longo prazo: uma média de apenas 1 mmHg de redução foi registrada.[6]

Falta-nos a evidência contemporânea de que menos sal na nossa alimentação irá afetar o risco de doença cardíaca ou morte. Não está claro se você vai se tornar mais saudável comendo menos sal ou não. Ninguém sabe.

Grande parte do sal que ingerimos vem de fast food, refeições prontas, pão e refrigerantes – coisas a serem evitadas quando se está com uma dieta pobre em carboidratos. Isso acaba reduzindo sua ingestão de sal automaticamente.

Em resumo, a demonização do sal é exagerada. De qualquer forma, se você se ater a uma dieta baixa em carboidratos, você deve ser capaz de desfrutar de sal com moderação, com uma consciência limpa.

3. Outras coisas que aumentam a pressão arterial

A pressão arterial às vezes pode ser reduzida simplesmente evitando as coisas que a impulsionam. Aqui estão algumas causas comuns de pressão arterial elevada:

  • Os analgésicos comuns (chamados anti-inflamatórios não esteroidais, AINEs) podem aumentar a pressão arterial inibindo a produção de sal nos rins. Isso inclui pílulas sem receita médica, como Ipren, Iufetina, Ibuprofeno, Diklofenak e Naproxen. Os analgésicos com a substância ativa paracetamol são melhores para a sua pressão arterial.
  • Pílulas de cortisona, como Prednisolona
  • Pílulas anticoncepcionais (para algumas pessoas)
  • Café (cafeína)
  • Álcool em grandes quantidades
  • A nicotina
  • Drogas como anfetamina e cocaína
  • Alcaçuz em grandes quantidades

Isso não significa que é imperativo se abster de café ou álcool completamente, no entanto, se você for um grande “usuário”, pode ser sensato diminuir sua ingestão. Por outro lado, é sempre uma boa ideia parar completamente de fumar: acabar com hábito de fumar é excelente para a sua saúde em geral, não apenas para a sua pressão arterial.

Em relação às pílulas anticoncepcionais, é bom estar ciente da possibilidade de elevação da pressão arterial e talvez você queira discutir outras opções com seu médico.

4. Exercício

O exercício físico regular tem mostrado diminuir a pressão arterial e melhorar a tolerância a carboidratos.

5. Evite a deficiência de ômega-3 ou vitamina D

Estudos indicam que as gorduras ômega-3 podem reduzir a pressão arterial um pouco (especialmente o valor da pressão arterial sistólica). [7]

Um estudo mostra a diminuição da pressão arterial em cerca de 4 unidades sistólica e 3 unidades diastólicas pela administração de suplementos de vitamina D em pessoas deficientes (comum durante o semestre de inverno).

Fadiga Muscular

Referências:

  1. https://www.cdc.gov/bloodpressure/facts.htm
  2. http://professional.heart.org/idc/groups/ahamah-public/@wcm/@sop/@smd/documents/downloadable/ucm_497446.pdf
  3. https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1511939?query=featured_home#t=articleTop
  4. https://pt.scribd.com/document/4895150/Review-of-low-carb-vs-high-carb-diets
  5. https://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/415539
  6. https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD009217/abstract
  7. https://www.cambridge.org/core/journals/british-journal-of-nutrition/article/omega3-fatty-acids-and-blood-pressure/C5B80492D2B8028AD8F95FFAAF5F44DF
Társila Machado

Author Társila Machado

Amante da vida em equilíbrio e movida por um desejo irrefreável de despertar a alta performance no maior número possível de pessoas. Com base em pesquisas e estudo contínuo, acredita que a integração entre corpo, mente e espírito é a chave mestre para alcançar maiores níveis de evolução pessoal, saúde e sucesso nas diversas áreas da vida.

More posts by Társila Machado

Leave a Reply